.Bem-vindo a Portugal no seu pior
Portugal não é só um país de maravilhas. Anda por aí muita coisa a precisar de arranjo: nódoas urbanísticas, atentados ao ambiente, estradas perigosas, poluição, espécies ameaçadas, etc. O "Tal&Qual" conta consigo para apontar as aberrações a precisar de acção mais rápida. Neste blog, pode consultar as escolhas de alguns convidados, indicar as suas, comentar, debater e até votar. Ajude-nos a chamar a atenção para o que está mal.
.Aberrações recentes

. Quarteira vence “As Grand...

. "O meu estádio é bonito"

. André Sardet

. Arons de Carvalho

. Paulo Andrade

. Adolfo Luxúria Canibal

. Fernando Negrão

. "Ninguém mexe no ninho"

. Leonel Moura

. Anthímio de Azevedo

. Miguel Relvas

. Polémico e estranho "piri...

. Isaltino Morais

. Teresa Caeiro

. Carlos do Carmo

.Arquivos
.tags

. todas as tags

.Outros locais pouco recomendáveis
Quarta-feira, 27 de Junho de 2007
Prédio Coutinho

Este edifício já é o cartão de visita de Viana do Castelo, pelo bem ou pelo mal.

As posições divergem. Há quem queira vê-lo demolido, mas há quem nem sequer queira ouvir falar dessa hipótese. O prédio de 13 andares está situado no centro histórico da cidade e foi construído na segunda metade dos anos 70.

Quando José Sócrates era Ministro do Ambiente do governo de António Guterres considerou o Coutinho um "cancro e um aborto arquitectónico", sendo por isso urgente demoli-lo. Mas  Durão Barroso e Pedro Santana Lopes, nos seus governos, recusaram o derrube por razões financeiras ( a sua implosão seria muito dispendiosa, além de não ter financiamentos comunitários).

Com José Sócrates de volta, agora como primeiro-ministro, a polémica também voltou. O caso está em Tribunal. Os cerca de 300 moradores não querem a demolição, nem acordo nenhum que a implique, têm-se protegido através de providências cautelares e o impasse está criado.

Mas não são apenas os moradores do edifício que o defendem. Críticos também questionam se o Estado deve gastar dinheiro por causa de um choque estético, demolindo uma propriedade privada. Caso o Estado consiga ir avante coloca-se outra questão, também ela financeira: os moradores desalojados terão que ser realojados e, dado que são pessoas de classe média alta e alta, esse realojamento não será para casas de projectos sociais, mas ao nível que eles exigem.

Manter o Coutinho como está representa dor de cabeça às vistas mais sensíveis, demoli-lo dá dor de cabeça a essas mesmas vistas.

Esta pode ser uma aberração que sendo tão fácil eliminar talvez seja preferível manter.

publicado por talequalmente às 18:32
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Ega a 29 de Junho de 2007 às 00:03
Em Viana não faltam Aberrações!

Outra que tal é o monumento ao 25 de Abril, que recentemente lhe tiveram de cortar a corrente, por motivo que ainda não se sabe muito bem qual...

Cfr. imagem, ainda com a dita corrente, aqui:
http://www.cm-viana-castelo.pt/multimedia/fotos/
2006/estatuas/estatua_25_abril.jpg

Cumprimentos e continuaçãp de bom trabalho!

Comentar post

.Não fique calado!
Faça perguntas difíceis. Apresente as aberrações que conhece. Discuta e faça sugestões. Disponha sempre do nosso mail: equipatalequal@sapo.pt
.Procure aqui a sua aberração preferida