.Bem-vindo a Portugal no seu pior
Portugal não é só um país de maravilhas. Anda por aí muita coisa a precisar de arranjo: nódoas urbanísticas, atentados ao ambiente, estradas perigosas, poluição, espécies ameaçadas, etc. O "Tal&Qual" conta consigo para apontar as aberrações a precisar de acção mais rápida. Neste blog, pode consultar as escolhas de alguns convidados, indicar as suas, comentar, debater e até votar. Ajude-nos a chamar a atenção para o que está mal.
.Aberrações recentes

. Quarteira vence “As Grand...

. "O meu estádio é bonito"

. André Sardet

. Arons de Carvalho

. Paulo Andrade

. Adolfo Luxúria Canibal

. Fernando Negrão

. "Ninguém mexe no ninho"

. Leonel Moura

. Anthímio de Azevedo

. Miguel Relvas

. Polémico e estranho "piri...

. Isaltino Morais

. Teresa Caeiro

. Carlos do Carmo

.Arquivos
.tags

. todas as tags

.Outros locais pouco recomendáveis
Sexta-feira, 6 de Julho de 2007
Demétrio Alves

Engº. Electrotécnico

1 - A Construção Dispersa no território, de edifícios para habitação, desde as moradias unifamiliares até prédios com vários pisos, o que determina uma urbanização extensiva, geralmente com muito má qualidade urbanística e arquitectónica, na qual não se percebendo o que é o “perímetro urbano”. Isto acontece desde as Áreas Metropolitanas até às mais pequenas aldeias, e determina grandes sobrecustos públicos e privados com as infra-estruturas. A título de exemplo: Várzea em torno de Seia e algumas zonas da Região do Oeste, a norte de Lisboa. Acrescentar as aberrações existentes no domínio dos edifícios industriais e logísticos como, por exemplo, os Aviários da Região de Lafões.

2 - As Estradas-Avenida. Em muitas sub-regiões portuguesas, particularmente nas áreas periurbanas de Lisboa e Porto, deparamos com casos de Estradas Nacionais que, de repente, em extensões que variam dos quinhentos metros até dois ou três quilómetros, se passam a designar por Avenida ou Rua. Esta subversão indica o potencial de desordenamento do território.

3 - As esculturas colocadas, uma no topo do Parque Eduardo VII, entre as colunas originais, a que o povo chama “O Pirilau”, e outra na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, que os populares designam “O Coiso”.

4 - As cinco centenas de casas ilegais e algumas das legais, existentes no sistema dunar da Ria Formosa.

5 - A construção intensiva e desordenada, que são exemplos de especulação e oportunismo, existente  na zona de Quarteira e na Ericeira, e a que se está a iniciar em Tróia, Litoral Alentejano e em torno de Alqueva.

6 - O designado Pulmão Verde da Portela que se transformaria, caso viesse a concretizar-se, em Bife Imobiliário com Molho Verde à Volta.

7 - O estilo Taveira.

publicado por talequalmente às 12:29
link do post | comentar | favorito
.Não fique calado!
Faça perguntas difíceis. Apresente as aberrações que conhece. Discuta e faça sugestões. Disponha sempre do nosso mail: equipatalequal@sapo.pt
.Procure aqui a sua aberração preferida